iFood vai receber investimento de R$ 1,9 bilhão

Compartilhe:
RSS
Facebook
LinkedIn
Instagram
Twitter
Follow by Email

Movile, empresa de mobile marketplaces, anunciou nesta terça-feira (13) um aporte de US$ 500 milhões no iFood. O investimento foi feito por três empresas: o grupo sul-americano de investimentos em internet Naspers, o fundo brasileiro Innova Capital e a própria Movile.

Em um encontro com jornalistas, o CEO da Movile, Fabricio Bloisi, disse que o aporte pode ser ainda maior: “Hoje, o valor é de meio bilhão, mas é possível que novos sócios entrem aumentando esse número”. Bloisi explicou que o board da holding de startups está discutindo a entrada de outras empresas investidoras. O investimento de meio bilhão de dólares no iFood, que equivale a R$ 1,9 bilhão, é quatro vezes superior ao recebido pela Movile há quatro meses, quando a empresa captou US$ 142 milhões.

Logística e tecnologia

Durante o anúncio à imprensa, Bloisi que o dinheiro deve ser usado nos próximos 18 meses. O principal investimento do iFood será na infraestrutura da empresa. O aplicativo quer triplicar o número de restaurantes parceiros, chegando a 150 mil estabelecimentos. A plataforma também quer dobrar o número de municípios atendidos – hoje são 483 – e a quantidade de entregadores – hoje são 120 mil.

A empresa também vai investir em tecnologia. “Queremos ser pioneiros em inteligência artificial”, declarou Bloisi. O iFood quer reconhecer seus clientes e oferecer sugestões personalizadas de acordo com o histórico de consumo de cada consumidor. Além da IA, outro foco é a voz. A ideia é permitir que os clientes peçam dizendo apenas algumas palavras no aplicativo. O CEO da Movile disse que a tecnologia será uma das prioridades do iFood em 2019.

Segundo Bloisi, os investimentos se concentrarão em:

Logística: ter mais pessoas entregando, o que deve gerar uma experiência mais rápida e barata aos consumidores;

Tecnologia: aplicações em inteligência artificial e comando por voz;

Promoções: para levar a marca para 966 cidades em 18 meses, a divulgação é essencial;

Pessoas: “aumentar em centenas de pessoas o que é o grupo Movile”;

Fusões e aquisições: O CEO da Movile não deu nome às empresas que estariam no radar da holding, mas afirmou que o foco é o Brasil, apesar de ter admiração pelo mercado chinês.

Otimismo

A Movile quer que o iFood seja o líder mundial no segmento. Para isso, conta com um CEO extramente otimista, que vê a possibilidade de entregar 100 milhões de refeições por mês. Em outubro, o marketplace foi responsável por 10,8 milhões de pedidos. O número deve passar de 12 milhões em novembro, segundo as previsões da empresa.

No Brasil, o iFood tem mais de 9 milhões de usuários ativos. São 390 mil ordens por dia, número próximo do norte-americano Grubhub, que recebe 416 mil pedidos diariamente. O líder de mercado nos Estados Unidos cresce 40% ao ano enquanto a receita do iFood aumenta, em média, 140% a cada ano. Passar o número 1 dos Estados Unidos seria um passo significativo rumo à liderança já que o mercado de food delivery brasileiro ainda é menor que o norte-americano.

 

Fonte: https://portalnovarejo.com.br/2018/11/ifood-vai-receber-investimento-de-r-19-bilhao/

Deixe uma resposta